Breakfast at Tiffanys


Quebrando ovos – Childfree, yes!
agosto 5, 2010, 8:28 pm
Filed under: Sem-categoria

Meu irmão ainda não viu o fim de Lost!!!Incrível como exatamente quem me fez assistir a série consiga ficar indiferente ao seu fim, que bom ou mal, foi motivo de zilhões de conversas/debates/embates acalorados nos ambientes mais diversos possíveis. O cara não tem curiosidade, ao menos, de saber que raio era a porra da Ilha?

Deve ter…só que neste meio tempo, ele teve filho! Sua vida mudou e suas prioridades são outras. Pra ele parece estar tudo bem com isto. Legal.  Pra mim seria uma catástrofe se eu não tivesse o mínimo tempo livre de 40 minutos semanais para um divertimento frugaz, porém envolvente e que me tire da realidade momentaneamente.

Que problema mundano e superficial estou levantando….Estou enrolando para quebrar dúzias de ovos ao desabafar sobre umtema especialmente intocável.

Sou e amo minha vida Childfree. Não a troco por nada!! Não tenho mais nenhuma dúvida de que a OPÇÂO foi correta. Eu e o marido vivemos muito o presente. Não sabemos nem gostamos de controlar finanças, nem de arrumar a casa, nem de comer na hora certa, não nos damos bem como disciplina na vida pessoal. Já basta o trabalho. Além: mal consigo conciliar minhas atuais atividades com as 24 horas do dia e sem meu trabalho não seria mais do que uma resmungona perdida no mundo. Ah,  sou um vulcão emocional sem instinto maternal que não acredita que hormônios sejam suficientes para despertar este requisito. Não é tão simples assim.  E: não odeio todas as crianças. Mas também não morro de amores pela maioria. #prontofalei

Eu poderia enumerar mais um bilhão de razões para justificar minha escolha. Mas não é justo viver tendo que se explicar o tempo todo.Nem me sentir menos por isto. Porque o problema não está em mim, na minha certeza, mas em como a cobrança social me faz sentir. E ainda preciso de muita terapia para conseguir me livrar totalmente do estrago que este tipo maligno de julgamento faz.

O caso é que – na boa e sem ofender – quem não tem filhos – além de constantemente questionado sobre isto – acaba se vendo à margem da família e de núcleos onde a maioria têm filhos  e acaba indo procurar a sua turma. Porque os interesses são outros, a realidade é diferente. E a paciência também…

E vou ser sincera e quebrar todos ovos de uma vez: existe um consenso de que sua vida tem mais valor se vc procriou. O termo não é para soar pejorativo.  É para nomear biologicamente a coisa.

Se estivesse na Europa, acho que seria diferente. Mas aqui no terceiro mundo atrasado para tudo, é assim: Ninguém vai reclamar se uma nobre mãe sair mais cedo pra levar a criança no médico. Já se uma chidfree fizer o mesmo para cuidar do cachorro…E  as famílias de mais de dois acabam tendo prioridade para férias, são parâmetros para datas e horários de eventos de família, entre outras coisas sutis, mas que existem.

“Ta com ciúmes” – aposto tão pensando isto. Talvez? Porque não? e daí? Mas não muda o fato de que tudo isto existe mesmo, esta diferença ainda é grande porque vivemos em mundo cheio de níveis, separações, definições, segmentações de tudo o tempo todo. Tem uma porrada de coisas que nunca paramos para pensar, nunca questionamos, só sufocamos.

O quero gritar é que a existência de um casal sem filhos não tem menor valor por esta escolha. Não quer dizer que ele seja egoísta (mesmo porque tem uma cambada de gente tendo filhos porque no fundo quer ter quem o cuide no futuro).

Ser mãe não é a única coisa que faz uma mulher feliz, não é o diferencial entre ser egoísta e altruísta. Não ter filhos não significa imaturidade, covardia. Repito isto para mim mesma porque tenho direito de me sentir bem com minha escolha.  E tenho direito de abordar este assunto sem ficar remoendo que vou magoar as mães.

Quer saber?é preciso uma puta coragem e mais uma cambada de virtudes para se dedicar e amar os cães sabendo que estatisticamente deve perde-los no prazo de menos de duas dezenas de anos. E não preciso ser mãe para ter esta coragem. E quem não quer nem cães, tudo bem, é preciso coragem também para não ter ninguém em quem se apegar.

E mais? é preciso mais um saco de 1 tonelada de coragem, firmeza e realismo para encarar o fato de que vai acabar velho em um asilo sem ninguém pra te visitar. FODA-SE. Vou mesmo. é problema meu.

Anúncios

13 Comentários so far
Deixe um comentário

Com quase 30 anos de casada, sei muito bem do que voce está falando. Não tive filhos por opção nos anos 80, onde isso era mais cobrado ainda.
Quiando eu não queria dar muitas explicações, dizia que não podia ter e recebia de volta olhares condoídos e pesarosos…
Embora eu seja uma pessoa carinhosa, dadivosa, sei lá mais o quê, mãe não. Desde a gravidez. Sempre tive horror a ideia de carregar o barrigão 9 meses para depois dalí sair uma pessoa?? Como assim?
E amamentar??? E criar? para todo o sempre?
E deixar de namorar o marido tão gostoso? Passear a hora que quiser, andar do jeito que quiser?
E filho não é certeza de distancia de asilos. na maioria das vezes, são os filhos que levam rsrs

Comentário por picida ribeiro

Filho quando nasce carrega se no colo
Quando cresce, nos braços
Quando adulto, nas costas

Sou o marido que a Picida falou rsrs

Comentário por Decio Aranha

Essa cobrança social é o que mata, mesmo. E acho que você está certa, como outros estão certos, de quebrar os ovos e dizer não, não queremos filhos. Quantos casais tiveram filhos somente pela pressão e acabaram construindo uma família infeliz: casal infeliz, filhos infelizes.
Em relação à marginalização de quem não tem filhos que você comentou… Isso também acontece com quem tem filhos. Fomos sutilmente colocados de lado por várias “turmas” por causa da nossa pequena. Normal, a marginalização vai acontecer de ambos os lados, como também há muitas pessoas – de ambos os lados – que não ligam prá isso!
Bjs!

Comentário por Selma

Eu acho que você é mãe sim. Seus cachorros não são seus filhos??? rsrs
Agora falando das crianças humanas, acho que isso é apenas uma escolha. Você não quer ser mãe e o que eu (e o resto do mundo) tenho a ver com isso? NADA!
E quer saber por que muitos pais não têm tempo para o próprio lazer? Porque a maioria está gastando o tempo criticando os outros e provando o quanto uma família perfeita, a amamentação e todo esse blá blá blá são essenciais para sermos felizes.

Eu quero ser mãe. Mas não agora. Tenho muita coisa para fazer que uma criança atrapalharia. Só quando me sentir preparada, terei filhos. E, se eu nunca me sentir, não terei. Paciência.

E para finalizar: do que adianta tantas mães no mundo, sendo que existem milhões de crianças abandonadas?

Beijosss

Comentário por Mari

Que disparate pensar que os casais sem filhos são incompletos. Pode ser… é… uma opção de vida…Pode ser que o estratega divino precise de usar as suas energias de forma diferente…

Não se critique… não se violente, continue a desfrutar dos seus cães… e um dia, sem saber como nem porquê, tudo ficou diferente…

Beijinho.

Comentário por Ana

Ka, queridona!
Existem mtos conceitos na sociedade q me enojam. Ser mãe solteira me torna alvo de alguns deles (e outros aspectos de minha vida me tornam alvo de tantos outros). Acho q são decisões mto perticulares. No meu caso ñ planejei ter um filho, mas aconteceu e é a coisa da qual mais me orgulho na vida.
^.^
Bjos*** no coração!!!

Comentário por Tatyan

é a sua escolha, viva plena com ela e seja absolutamente feliz! Cobranças? Sempre existiram independente que quais sejam as escolhas… Adorei a coisa do asilo, livro, tv de lcd… rs tem vaga prá penetras com filho? rs Tenho escutado algumas cobranças e simplesmente abro um sorriso… Olham-me como se tivesse ficado louca, desconcertam-se e deixam-me em paz! Não sei direito como isso começou, e foi há pouquissimo tempo, deu certo e tenho tentado repetir…rs (Divirto-me a lot com as caras e bocas…. é mmuito engraçado) OURpeaceFREE FOREVER!!! EMAEMAEMA… rs Beijocas cheias de saudades minha querida! Ando enferrujada com as letras (que ainda fervilham)… acho que é o frio, depois passa. Lu

Comentário por luciana

Ka, dispensável dizer que a ninguém cabe julgar SUA vida, sua opções. Portanto, go ahead.

E tem mais! Você aceita uma “estranha” no seu asilinho? Estou sentindo que o clima lá vai ser uó!!!

Beijocas.

Comentário por Selma Barcellos

Adoro sonhos!!!! Esta noite sonhei com uma grande amiga de infância, estávamos numa espécie de hotel europeu, conversamos tanto que acho que as línguas gastaram… rs Acordei com um longo abraço. Tem bom dia melhor? Conte-me tudo!!! Um abraço bem comprido!!! E uma lambida de cachorro! Lu

Comentário por luciana

Olá.

Eu tb sou childfree e compartilho dos mesmos pensamentos que você. Tem um texto na internet chamado “Não Tenha Filhos”, e foi escrito por uma mãe. Recomendo a você que o leia. Eu já tinha aversão à maternidade, depois que li esse texto então, eu tomei completa aversão de vez! Foi de longe o texto mais simples, sincero, direto, imparcial e verdadeiro que eu já li na minha vida! Vá ao Google e digite “Não tenha filhos”, ele é o primeiro que aparece na lista.

Filhos exigem uma completa doação por parte de quem os tem, e eu admito sem vergonha nenhuma que eu não nasci pra isso. Conversas do tipo “você vai morrer no asilo” não me comovem, nunca vi um velhinho childfree abandonado em asilo. Todo velhinho abandonado tem filhos, netos e bisnetos. Filho não é garantia de companhia, nunca foi e nunca será.

E outra: questão de violência nos dias de hoje. Seu filho sai na rua e demora voltar, vc não sabe se ele tá atrasado, se ele foi morto em alguma esquina, se ele tá em perigo, se foi sequestrado… hoje em dia as coisas são diferentes de 20 anos atrás, é preciso pesar isso também antes de decidir ter filhos.

Filhos englobam milhões de mudanças irreversíveis na vida de uma mulher, e quando tomamos consciência disso “antes” de termos filhos, quase sempre nós decidimos não ter. Pois se a pessoa for parar pra pensar de verdade, como todo respeito, filho nos dias de hoje é algo que não vale a pena (tanto para os pais quanto para os próprios filhos).

Minha decisão foi tomada há mto tempo: não quero filhos, e não os terei! Pra quem quiser ter, que tenha! Isso não vai afetar em nada minha vida mesmo, então pra mim é indiferente!

Parabéns pela sua decisão. Mais sábia, impossível.
Abraços.

Comentário por Macaca.Prega

Como posso sanar esta dúvida pela escolha de ser childfree? Sempre penso em como será minha velhice, quem cuidará de mim? Não tenho com quem contar. Como os childfree resolverão o problema da terceira idade? É só essa dúvida que me impede de ser uma childfree sem culpas ou medo.

Comentário por sophia

Nao acha que essa é uma razão ultramesquinha para se ter um filho? A pessoa já não pede para vir a um mundo nojento desses e ainda nasce com essa responsabilidade nas costas? Filho não é garantia de não ficar sozinha; Hovejo minha avó com 90 anos, teve 7 filhos por essa mesma razão e não existe um, um sequer que queira ficar com ela. Uma fica, reclamando que está perdendo o melhor da vida, e não é mesmo? Os filhos ´favoritos´dela, que ela tinha certeza de estarem lá quando ela precisasse na velhice, sumiram. Desculpa, acho que você precisa rever suas razões na minha opinião, pois você nasceu sozinha e vai morrer provavelmente sozinha também assim como todo mundo.

Comentário por Dani

“E mais? é preciso mais um saco de 1 tonelada de coragem, firmeza e realismo para encarar o fato de que vai acabar velho em um asilo sem ninguém pra te visitar. FODA-SE. Vou mesmo. é problema meu.”

E, além do mais, quem garante que, com filhos, isso não irá ocorrer?

Comentário por Eduardo Porto




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: