Breakfast at Tiffanys


Todos perdidos
junho 2, 2010, 8:18 pm
Filed under: Sem-categoria

Sumi daqui.  E a culpa é de Lost.

Nas semanas finais da série de TV que mais fez parte da minha vida, parei com o que podia para me envolver ao máximo com o fim.

Como tenho um blog específico, o Defenda a Ilha,  a atenção que sobrava do trabalho (e às vezes roubava tempo dele também) foi para o acontecimento do século no mundo da Tv a cabo e por download: o grande desfecho de tantas dúvidas, tantas teorias, tantas reflexões, tantos WTF, chegou o fime era preciso aproveitar o máximo.

E ele veio. Foi de chorar. Mas não foi exatamente o que devia. Não adianto muito porque alguém que ainda não viu, pode querer ver um dia e saber antes é perder parte da brincadeira. Contudo.

Contudo faltou parte essencial da brincadeira. Não que isto deve te desencorajar a ver a série. É uma viagem e tanto. Uma experiência bastante pessoal que vale a pena.

No fim era na verdade um embate entre ciência e fé. E a guerra começou pra valer mesmo quando o fim chegou e os fãs passaram a se degladiar em fóruns e blogs. A guerra santa foi iniciada. E não é culpa da série. É sim da essência intolerante do ser humano de querer sempre estar com a razão.

Entre radicalismos de opostos teve quem execrou quem amou o fim e teve quem se sentiu um ser superior ou espiritualizado por ter entendido que  o fim foi a sua verdade. Outros se recusam a usar de critérios  objetivos na avaliação, não aceitam o inevitável das falhas sérias e lacunas não preenchidas.

Na verdade, ninguém entendeu nada.  E mais uma vez, fiquei com sensação de que o tema religiosidade/espiritualidade ou o raio que o parta destes temas tem potencial infinitamente grande para causar mais discórdia do que até o futebol.

Quem está de fora tende a se sentir superior por enxergar o que ninguém quer ver. E quem está dentro tende a se sentir parte de um grupo seleto e imune aos sentimentos mundanos, um ser iluminado por ter aceitado ser subserviente ao que nem sabe de onde surgiu.

E enquanto eu procurava um caminho do meio para entender e até aproveitar mais dos seis anos dedicados a Lost, percebi que o melhor na vida sempre é manter-se consciente. Consciente do que ocorre, da realidade, dos erros dos extremos, de que uma única visão nunca pode ser completa. E de que eu tenho mudado…um pouco…

Ah, vai assistir Lost, vai!

Anúncios

4 Comentários so far
Deixe um comentário

Ka, agora você pode voltar a vida. hahaha
Mesmo não acompanhando a série, entendo sua paixão porque muitos amigos meus estão na mesma situação. Percebi que o fim causou um pouco de decepção a quase todos…
Sei lá, depois de tantos comentários, o fim só me deu menos vontade de assistir a série. Eu sei, sou do contra. hahaha
Beijosssss

Comentário por Mari

Hehehe, mas tá difícil seguir em frente, que foi, aliás, uma referência forte do fim da série. Se algum dia resolver se “perder” na Ilha, me conta o que achou. Apesar de tudo, recomendo. Foi uma viagem muito boa!
Bjs, Mari!

Comentário por Ka

Impressionante como “Lost” é unanimidade… O mínimo que dizem da série é “bom”. Caramba.

Beijocas.

Comentário por Selma Barcellos

Voce vai me achar uma anta, mas sempre anta sincera rsrs. Só assisti a primeira temporada, não gostei.
Mas amigos comentaram que quem entendeu o final, não gostou rsrs

Comentário por picida ribeiro




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: