Breakfast at Tiffanys


Até o fim dos dias
setembro 18, 2008, 7:53 pm
Filed under: Nas telas | Tags: , ,

Sempre que releio as obras de Tolkien, não posso evitar um quê de deprê. Não que suas históras sejam depressivas, longe disto. O triste é saber que ele nunca mais escreverá nada. Que o que temos é tudo que o que restou. Nenhuma palavra mais sobre a Terra média sairá da grafia do seu inventor.

O mesmo acontece quando escuto as músicas Índios Pais e Filhos. Renato Russo nuca mais escreverá nada tão bonito. Não teremos mais novos versos de amargura poetizada.  Só resta apertar o repeat e tentar interpretar de forma diferente cada frase, encontrar novas nuances no que já foi dito.

E assim segue com os filmes de Paulo Autran e Audrey Hepburn,  os poemas de Drummond e Fernando Pessoa, a voz de Frank Sinatra e Ray Charles  e tantos outros.

A sensação de finito, de saudade do que eu ainda não vi – para citar Renato Russo – me pegou desprevenida neste fim de semana ao assistir o último trabalho de Heath Ledger em Batman Cavaleiro das Trevas. Sua atuação é tão impressionante que o filme se torna uma referência universal em vilania. Seu Coringa é um espanto de insanidade e rouba a cena até nos momentos em que não aparece. Você segue o filme esperando sua aparição, clamando por mais uns minutos da interpretação assustadora.

O trabalho de caracterização foi perfeito. Ledger incorpora maneirismos sem cair na armadilha da caricatura. O time é detalhadamente acertado, com o tom cínico e cômico perfeitamente sincronizado com o sarcasmo de um lunático. Não há como não crer nas infinitas possibilidades de maldade que o Coringa é capaz de conjecturar.

Ouso afirmar que a interpretação do jovem ator falecido recentmente ultrapassa de longe a de Jack Nincholson no Batman de Tim Burton.

Claro que o roteiro ajudou. Diferente da primeira série de filmes, Batman Begins e O Cavaleiro das Trevas são filmes densos (sim, intelectuais – para ser denso não é preciso ser falado em um idioma de minorias e conter tomadas fechadas de 10 minutos em algum ponto do nada) , com questionamentos éticos, violência. Mas o que Ledger fez é inacreditável e mostra o que o cinema perdeu. Quantas outras atuações brilhantes os fãs da sétima arte não perderam…

E será lembrado. Até o fim dos dias.

Anúncios

15 Comentários so far
Deixe um comentário

Com certeza o Oscar seria dele. Uma pena…

Comentário por TATIANA REZENDE

Olá Holly, eu ainda não assisti esse filme. Mas, todas as pessoas que me falaram dele, falaram muito bem. Essa coisa de finito nos deixa meio baqueados mesmo. E pior é quando é com alguém que a gente gosta. Saber que não vamos ter aquele sorriso, aquele olhar, ouvir aquelas velhas reclamações de todos os dias…
Tudo isso nos faz pensar em aproveitar cada instante, não é mesmo?!

Lindas palavras, beijos

Comentário por Youko Watanabe

Olá Holly, lá estou pela terceira vez tentando fazer este comentário (dessa vez eu crtl + c) rsrs

Eu não vi o filme do batman ainda, mas ouvi dizer que esse foi um dos melhores coringas que já houve.
Essa sensação de finito nos “baqueia”, não é mesmo?! Principalmente se isso é com alguém próximo a nós. Saber que não teremos mais aquele sorriso, aquele olhar, nem ouvir aquelas reclamações de todos os dias..
Nos inspira a aproveitar cada segundo…

Lindo texto, beijos…

Comentário por Youko Watanabe

P.s: o segundo comentário, onde foi parar?!
o.O”

Comentário por Youko Watanabe

Holly.. eu não reconheci o “ka”, qdo apertei no nick, caiu aqui, rsrsrs..
ó, obrigado pelas palavrinhas

=D

Comentário por Youko Watanabe

Oi, Holly!
Eu me pego pensando sempre nessas situações “injustas” da vida: a morte de pessoas que fizeram a diferença. Na verdade, que fazem ainda hoje e fará amanhã. Todos os dias, no mundo inteiro, as pessoas irão descobrir esses grandes mitos.

O ponto é que Heath Ledger entrou nesse seleto grupo. Quando era bem novinha, vi o primeiro filme dele “10 Coisas Que Odeio Em Você”. Lembro até hoje da história bem simples, bem de adolescente e apaixonate. Mas lembro mais ainda dele. Lembro de ter falado para as minhas amigas: ele será grande!!! Elas riram de mim e, hoje, me dão razão.
Ainda não vi Batman. Por que? Não tive coragem… Mas verei. Só preciso me acostumar com a idéia que esse foi o último…

PS: Peguei o selinho que me deu. Muito obrigada!!! Adorei! =)

Beijos

Comentário por Mari

epidemia pós-contemporânea de Legião (uma verdadeira legião urbana, por sinal… sinal depois de sinal de trânsito… tem até uns de pontuação…)
só para pontuar minha presença… meu vocabulário não é tão complexo qnto as línguas (e mãos…) do tolkien, mas vá lá…

Comentário por silvakov

Oi, Holly!Amei este post! Ainda não vi este filme, mas já me falaram muito bem da atuação do saudoso Ledger. Que pena que ele tenha partido tão cedo…Bjos e um ótimo fim de semana!

Comentário por Clécia

Oláaaaa, tbm fiquei tão triste pela morte dele, soube queele estava muito estressado e o médico passou um remédio muito forte p ele ou algo assim…
Uma pena meeeesssmmo.
Tbm adoro Renato Russo.

obs: eh pra te chamar de ka ou holly? fiquei confusa. huahuahua
bjoooo

Comentário por Elayne

Fiquei tocada por seu post tão emocional e emocionante. Não vi o filme, vou ter que esperar DVD,enquanto penso em talentos grandiosos prematuramente desperdiçados.

Comentário por picida ribeiro

Holly queridonaaaaaaaaaaaa!
=D
Brigadão pelo selo!!! Vou colocá-lo no blog.
Lendo esse post lembrei dessa aqui do Renato: é tão estranho os bons morrem antes
me lembro de vc e de tanta gente q se foi
cedo demais!
e cedo demais…
E Renato p mim é inesquecível, como tantas outras pessoas.
:/
Vou te contar viu!? Ô post massa da pêga!!!!
Amudorei mesmooooooo!
Tô aq com minhas lembranças…
😛
Uma semana massaaaaaaa pra vc Holly e bjos*** no coração!!!

Comentário por Tatyan

Olá minha querida Karen!!!finalmente descobri o teu outro cantinho!!!que é simplesmente delicioso!!!Parabéns!!!
Quanto ao filme, é um dos melhores deste ano e, espero que o Heath receba uma nomeação ao óscar pois a sua interpretação é inesquecível!!!um actor que já deixa muitas saudades!!!

Um beijo*

Comentário por Anita

Oii! é que nem diz o comercial do robozinhu! ele é imortal mas os seres humanos tb podem ser, basta fazer algo de notável! Elvis, Renato Russo, Heath, Mamonas Assassinas, todos eles deixaram a Terra mas estão vivos dentro das lembranças das pessoas, ainda falam neles, comentam sobre eles, discutem sobre eles, ouvem/assistem os trabalhos deles então é uma forma de nao deixá-los morrer… foram pessoas de talento! otm semana bJx t_+

Comentário por Kelly

Olá..Holly!

Já peguei o selinho, coloquei ele no blog.. so nao repassei para as pessoas, pq minha lista de links, é igual da maioria que ja passou..rsrs, é o mundo globalizado, todo mundo conhece todo mundo.. e assim..vai.

Bom amada.. acredita que agora antes de entrar na internet eu estava escutando ” as vezes eu me preocupo nao sei pq..tao correto..tao bonito..o infinito é realmente um dos deuses mais bonito..”.. legiao urbana na voz de Tedy Correa do Nenhum de Nos.. e tive esse mesmo pensamento.. apenas regravações..

Muita coincidencia…

Eu fico por ca, antes que minha conexao de primeiro mundo caia e eu nao consiga mandar..Bjaooo…

Comentário por Lucí

Ka, vim retribuir a visita que fez no meu blog e dizer que gostei muito desse espaço aqui.
Resolvi comentar esse post, me atraiu.
Não tem como não manter o saudosismo com tantos talentos deixando o mundo.
Bom é que a obra continua.
E que tudo sempre se renova, aí mora minha esperança.

Beijos!

Comentário por Juliana Gonçalves




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: