Breakfast at Tiffanys


O lobo…o ursinho..e os tigres
julho 31, 2008, 5:28 pm
Filed under: É sério, Não vivo sem bicho, Vá ler um livro | Tags:
Outro das antigas….

Caninos Brancos

Tento ler Caninos Brancos. Tento. Não sei se consigo chegar ao fim. É uma bela história, mas….
Caninos Brancos é um lobo selvagem, único sobrevivente da ninhada de uma loba mestiça e seu bravo companheiro, um lobo experiente, sofrido e implacável com os adversários.
O autor narra com detalhes a sobrevivência na selva. Aliás, o termo sobrevivência nunca foi tão bem empregado. A vida selvagem é cruel. A natureza é cruel. Não há outro termo. Não que descobri isto agora, mas nas palavras de Jack London tudo parece pior. Talvez pela leitura mexer tanto com os sentidos, obrigar a criar a própria imagem dos acontecimentos e estampá-la no cérebro de forma tão pessoal.
Voltando. Filhotes morrem de fome, são vitimados para saciar a fome de outros. Se matam para sobreviver.
Para quem tem uma ligação exageradamente forte com animais, como eu, é imensamente dolorosa esta consciência. A morte, na vida selvagem significa também vida. Dificil entender. Impossível não cair em prantos pela dor do porco espinho que é ferido mortalmente por um lince que tem sua agonia assistida pelo impassível Zarolho (o lobo pai), que aguarda o último supiro do animal para garantir a comida da loba e de seus filhotes…
E não há escolha, não matam por diversão, mas por necessidade….(oposto do ser humano)
Na vida selvagem, se morre com tanta facilidade, que a luta pela sobrevivência parece não ter tido importância. Não se morre de velho, se morre de vida. E durante a plena vida. Tudo foi em vão.
Impossível não se deprimir e refletir….Sempre ouvi referências belas das leis naturais. O clichê “Deus é a natureza” soa estranho quando enxergamos as leis naturais sem eufemismos, sem disfarces..
Seria esta fórmula o equilíbrio necessário para a vida selvagem? E se as fêmeas entrassem no cio apenas bianualmente….e as ninhadas fossem menores..e todos fossem vegetarianos…e as plantas se multiplicassem em progressão geométrica….Não poderiam os animais morrerem todos de velhice???
Quem sabe um dia apresento um projeto para revolucionar a natureza? Não sou a Emília (Reforma da Natureza de Monteiro Lobato), mas tenho boas idéias! E sou pretensiosa!!!!!
Devaneios infantis à parte, sei que a história vai ficar pior…o pobre Caninos Brancos cairá em mãos humanas e sofrerá o diabo!!! Nada melhor que um ser bípede com um cérebro um milésimo mais desenvolvido para aterrorizar a vida animal!!!
Nem mesmo os que estão ao lado deles…
É o caso do ursinho alemão, Knut, rejeitado pela mãe e adotado pelo tratador. Ambientalistas queriam sacrificá-lo, pois ao crescer com contato humano perdeu a capacidade de se relacionar com outros ursos.

Para a felicidade quase geral, sua vida foi poupada. Ele terá uma chance de viver. Seja como for, meio homem meio urso, meio selvagem, meio amparado.
E quem sabe, como ele reagirá? O livro A Compaixão dos Animais relata uma série de ações inusitadas aos mais desavisados. Entre elas, um urso que adotou um gatinho e divide sua refeição com o bichano. O caso é documentado. Que biólogo preveria este relacionamento?
Concordo que um zoológico não é o local ideal para um animal. Uma jaula é sempre uma jaula. Mas quem tem coragem de tirar a vida de algo tão fofo???

A visão do grupo ambientalista, com certeza, é baseda no modelo conservacionista ocidental, que considera o habitat natural o melhor lugar para os animais.
Também sempre defendi a tese. Me revolto com circo ou qualquer atividade que force animais a servir aos homens. Não gosto de zoológico. Sou contra comer animais, vestir animais, testar em animais, explorar animais comercialmente. A justificativa de que eles existem para nos servir me enoja, é absurda, repugnante.
A interferência humana sempre foi prejudicial.
MAs…Pensando na vida selvagem sem a lente fantasiosa de que todos serão felizes e contentes, de que os coelhinhos pularão alegremente e os leões deitarão preguiçosamente na relva para tomar sol, sem se preocupar em almoçar a zebra vizinha ou ser alvo do insolente leão do bando rival. E além de todas as incontáveis dificuldades a que serão submetidos em seu curto tempo de vida, ainda terão que se ver com os homens – sempre o pior dos inimigos – devastando seu habitat, caçando-os e matando-os por diversão, capturando-os para fins exclusivamente benéficos à própria humanidade.
É muito tormento….
Gostaria de que todos pudessem ser cuidados, alimentados e morrer de velhice…e longe das jaulas.

Isto me remete imediatamente ao Templo dos Tigres. Quem assite Animal Planet, já deve conhecer a história do monge budista da Tailândia, que cria tigres como gatos. Ele começou recolhendo animais doentes ou rejeitados e em pouco tempo formou uma família numerosa de tigres criados na mamadeira, que não comem carne, apenas uma mistura de farelos, fibras e ossos moidos de frango. Passeiam de coleira pela vila onde moram, brincam com os monges como gatinhos. Inacreditável!

Daria um livro..Os monges e os tigres

Quem imaginaria um comportamento destes em um animal selvagem…Seria uma capacidade e adaptação desconhecida até então?
O trabalho começou sem estrutura, os tigres ficavam em jaulas e não podiam ser devolvidos ao habitat, pois não tinham desenvolvido os requistos necessários a sobrevivência na selva. Hoje, conta com uma área aberta, um santuário ecológico especialmente construído para eles, onde vivem em tranqulidade, sem precisar caçar ou temer ser caçados. E mantêm a afeição aos humanos.
No programa, um biologo explicava que aquele modelo de preservação de espécies ia contra os principios ocidentais, pois incluia o relacionamento com humanos, mas garantia ser um exemplo válido. Se os animias estão bem cuidados, não estão confinados e nem são explorados para fins comerciais, gozam de boa saúde, por que não aplaudir a atitude do monge? Este documentário sempre me emociona. Acho lindo o relacionamento dos tigres com o monge…algo meio mágico, um exemplo de evolução da espécie humana ainda restrito a uma milionésima parte do contigente bípede pensante, e de como poderíamos ser úteis a eles.
Os animais selvagens criaram laços de ternura com o ser humano que os protege. Não vivem atrás de grades, não são obrigados a fazer truques ridículos..ouso dizer que são felizes!
Depois de acabarmos com o habitat natural deles, de os utilizarmos para tantos fins sem lhe dar chance de escolha, não seria digno agora oferecer um opção de sobrevivência sem o estresse das leis selvagens, com cuidados médicos, alimentação, dedicação?
É utópico, mas não custa sonhar…
A vida de um animal tem tanto valor como a do ser humano! É carne, sangue, mente, vida. Por que achamos que eles existem para nos servir? Por que nos damos o direito de come-los, usa-los para tudo? Por que somos melhores? Não somos..somos piores….

Em tempo, Caninos Brancos é um belo livro, vale a pena ser lido. O autor é Jack London. Pode ser encontrado em uma coleção de Pocket Books, da Martin Claret, bem baratinho..não tem desculpa para não ler!
E A Compaixão dos Animais é Kristin Von Kresleir, da Editora Cultrix. Ela escreveu também a Bondade dos Animais. São lindos, maravilhosos, emocionantes.

Anúncios

1 Comentário so far
Deixe um comentário

“O “Templo dos Tigres”, santuário turístico localizado na cidade de Sai Yok, na Tailândia, transformou-se em uma das maiores atrações turísticas do país asiático após a exibição do documentário pelo canal pago Animal Planet.

No entanto, a reportagem exibida em duas partes e o site oficial do tempo escondem os maus tratos e condições precárias que os animais têm de suportar, alerta o “Care for the Wild International” (CWI), que realizou uma extensa investigação no local entre 2005 e 2007.

O “Templo dos Tigres”, santuário turístico localizado na cidade de Sai Yok, na Tailândia, foi inaugurado por monges budistas em 1999, com a intenção de resgatar filhotes de tigres cujas mães haviam sido mortas por caçadores.

O santuário pode, de fato, ter sido criado com boas intenções, como é amplamente divulgado pelos criadores do projeto. Porém, segundo a investigação da CWI, o templo realiza venda e compra clandestina de tigres, ferindo lei internacional e da própria Tailândia, além de procriar animais sem a autorização do governo tailandês.

As denúncias se estendem aos maus-tratos: os tigres são confinados em jaulas com menos de 40 m², quando o recomendado é um espaço de pelo menos 500 m² por par de tigres ou fêmea com seus filhotes, reproduzindo um ambiente natural.

Os animais são alimentados com carcaças de galinhas e ração para gato e cachorro, que não trazem todos os nutrientes que a espécie necessita para ter uma boa saúde. De acordo com a ONG, alguns tigres do templo já apresentam conseqüências da má nutrição, como visão comprometida e deformidades nos membros.

A CWI também afirma ainda que durante a visita de turistas, os animais permanecem acorrentados no sol. Para dominar a agressividade dos felinos, para que os visitantes possam tocá-los, os funcionários e monges os puxam pelos rabos, batem com bastões e lançam urina dos próprios animais em suas cabeças. Na selva, os tigres usam a urina para demarcar território e sinalizar dominação.

Embora os visitantes sejam encorajados a interagir com os animais para as seções de fotografia, o templo não possui funcionários treinados para atender casos de acidentes e, inclusive, não se responsabiliza por possíveis ataques dos animais, diz a CWI.”

http://bichos.uol.com.br/ultnot/ult295u2779.jhtm

Essa pesquisa foi feita pela CWI, uma organização internacional que investiga crimes cometidos aos animais.

Esse vídeo mostra os maus tratos feitos aos animais e como o Animal Planet os encobriu na sua reportagem.

Quanto a o que você escreveu, respeito sua opinião, mas alguns animais necessitam viver em ambiente selvagem ou se são criados desde pequenos, necessitam do tratamento e espaço adequados. Não é uma questão de capacidade de transformação, mas de como os seres humanos tentam alterar o mundo que os cerca para suprir suas necessidades, crenças e prazeres, sejam comerciais ou religiosos.

Comentário por Luciana e Daniel




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: